Skip to content

Exemplos de fé 3

15 de setembro de 2010

Ana

1 Samuel 1 : 1 – 28

Esta história é incrível porque nos dá ânimo para vencer as nossas dificuldades, qualquer que seja ela.

Naquela época uma mulher ser estéril era uma vergonha muito grande, era como um defeito físico, pior que ser aleijado ou coxo. Uma mulher estéril era humilhada e por vezes zombada.

Dá até para ouvir pessoas zombando de Ana:

“mas como você não deu um filho ao seu marido ainda?”

“mas que vergonha a concubina de seu marido já lhe deu muitos filhos e você não deu nenhum”

E Penina, a concubina, zombando de Ana:

“olha eu já dei vários filhos ao meu senhor e você não deu nenhum”

“vai deixar o nosso senhor sem descendentes?”

“não é capaz de gerar um filho”

Elcana, o marido, pelo que diz no versículo 8, parece não se perturbar por Ana não ter lhe dado um filho, mas pensando no versículo 5, ele se preocupava com ela pois sabia da humilhação sofrida por ela e da pressão que sofria, por isso oferecia uma porção dobrada do sacrifício dado em favor de Penina a Ana, então ele também se preocupava com isso, com essa “deficiência”.

É impressionante o quanto o sofrimento é capaz de nos conduzir humildes e compugidos diantes de Desus. A oração de Ana é incrível, porque revela muita humildade diante de Deus, submissão e confiança no que Deus podia fazer caso fosse da sua vontade. Pode parecer impossível uma mulher estéril dar à luz, mas Ana confiava que Deus tinha poder pra fazer o que ele quisesse.  E ela faz uma promessa sem nexo aparentemente:

Deus dando-lhe um filho, iria abrir mão de cuidar dele, de vê-lo crescer, de brincar com ele, de vê-lo chorar, de troca-lo, abriria mão da bênção dada por Deus para retribuir-lhe o favor. Isso é muito mais forte que estar desempregado e acordando com Deus que encontrando emprego dará o primeiro salário de oferta. É ganhar um carro vendê-lo e dar tudo de oferta.

É estar tão grato pelo que recebeu a ponto de abrir mão da benção alcançada.

Ana não queria criar o filho, desejava muito mais ter o prazer de gerá-lo e sentir-se capaz. Poder pensar “eu dei à luz um filho”.

Ana sabia o que Deus podia fazer, ela o chamava de “Senhor dos Exércitos”, ela ouviu falar das grandes vitórias que Deus já tinha dado a Israel, ouviu falar de como Deus salvou o povo do Egito, que Deus tinha feito algo parecido só que maior para seu pai Abraão, que teve um filho estando com mais de cem anos de idade e a esposa também estéril.

O que rouba minha fé?

O que me leva a acreditar que Deus pode me usar pra salvar a vida de alguém, vencer o medo, a covardia, a preguiça?

O que me leva a pensar que Deus é incapaz de fazer qualquer coisa?

Não dá para duvidar.

1 Samuel 1 : 1 - 28
10 Ela, pois, com amargura de alma, orou ao SENHOR, e chorou abundantemente.
11 E fez um voto, dizendo: SENHOR dos Exércitos! Se benignamente atentares para 
a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva não te esqueceres,
mas à tua serva deres um filho homem, ao SENHOR o darei todos os dias da sua vida,
e sobre a sua cabeça não passará navalha.
Anúncios

From → Estudos Biblicos

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: