Skip to content

Porque Estudar a Bíblia

5 de julho de 2011

Introdução

Segundo a Wikipedia, a palavra bíblia vem do grego βίβλια que no sentido estrito da palavra quer dizer bíblion, “rolo” ou “livro”. É o livro mais vendido de todos os tempos com mais de 6 bilhões de cópias em todo o mundo.

Foram utilizados três idiomas diferentes na escrita dos diversos livros da Bíblia: o hebraico, o grego e o aramaico.

A Bíblia não era dividida em capítulos até 1227 d.C, quando o professor Sthepen Langton os criou, e não apresentava versículos até ser assim dividida em 1551 por Robert Stephanus.

Origem do termo “Testamento”

O vocábulo “Testamento” não se encontra na Bíblia como designação de uma de suas partes.

A palavra portuguesa “testamento” corresponde à palavra hebraica berith (que significa aliança, pacto, convênio, contrato), e designa a aliança que Deus fez com o povo de Israel no Monte Sinai, tal como descrito no livro de Êxodo (Êxodo 24:1-8 e Êxodo 34:10-28). Tendo sido esta aliança quebrada pela infidelidade do povo, Deus prometeu uma nova aliança (Jeremias 31:31-34) que deveria ser ratificada com o sangue de Cristo (Mateus 26:28). Os escritores neotestamentários denominam a primeira aliança de antiga (Hebreus 8:13), em contraposição à nova (2 Coríntios 3:6-14).

Livros do Antigo Testamento

O Antigo Testamento é composto de 46 livros: 39 conhecidos como protocanônicos e 7 conhecidos como deuterocanônicos. Os livros deuterocanônicos fazem parte apenas da Bíblia Católica, não sendo incluídos na Bíblia Protestante ou no Tanakh judaico.

Textos Deuterocanônicos

Segundo a visão protestante, os textos deuterocanônicos (chamados “apócrifos” pelos protestantes) foram, supostamente, escritos entre Malaquias e Mateus, numa época em que segundo o historiador judeu Flávio Josefo, a Revelação Divina havia cessado porque a sucessão dos profetas era inexistente ou imprecisa. O parecer de Josefo não é aceito pelos cristãos católicos, ortodoxos e por alguns protestantes, e igualmente pensam assim uma maioria judaica não farisaica, porque Jesus afirma que durou até João Batista, “A lei e os profetas duraram até João“(cf. Lucas 16:16; Mateus 11:13).

Livros do Novo Testamento

O Novo Testamento é composto de 27 livros.

Propósito

O propósito deste estudo é mostrar que a bíblia é digna de confiança e verdadeira.

Que é a palavra de Deus, onde encontramos os seus desígnios para a nossa vida e o que ele espera de nós, além disso, dar convicção de que devemos estudar a bíblia diariamente para ter um relacionamento mais intimo e profundo com Deus, e conhecer a Jesus Cristo, através das escrituras, que é o modelo que Deus deixou para seguirmos.

Estudo

Inspirada por Deus

2 Timóteo 3 : 16 – 17

Toda a bíblia foi escrita “fisicamente” por diversos homens ao longo de vários anos, mas todos estes homens tiveram a inspiração de Deus para escrever, não a suas próprias ideias, mas as ideias de Deus, ou seja, homens foram usados por Deus para transmitir a vontade dele para outras pessoas.

Deus ao longo dos seculos vem utilizando homens tementes e dedicados para transmitir a sua mensagem.

A bíblia não serve somente como um livro histórico, mas para àqueles que desejam, serve para ensinar, repreender, corrigir e instruir.

É na bíblia que devemos basear nossas vidas pois ela tem as respostas que necessitamos e a direção na qual devemos seguir.

Para dar mais convicção:

Jr 36 : 2; Ez 1 : 3; At 1 : 16, 28 : 25; Ap 1 : 1, 14 : 13

Espada do Espírito

Hebreus 4 : 12

A palavra de Deus, que hoje facilmente encontramos exposta na bíblia é viva, não são meras palavras, é algo dinâmico. A palavra de Deus, se assim desejarmos, nasce, cresce e pode morrer em nossas vidas, mas isto somente acontece quando desejamos praticá-la em nosso dia a dia. Quando diz também que é uma palavra viva, podemos dizer que é para viver o que a bíblia ensina, não somente ter como algo teórico ou teológico.

Também quando começamos a estudar a bíblia, buscando a Deus, a palavra começa a nos incomodar, começa a falar em nosso intimo, por isso que diz na segunda parte da escritura que ela é como uma espada afiada, porque quando conhecemos os desejos de Deus para nossas vidas e não estamos vivendo de acordo, as palavras começam a, vamos dizer “cutucar as feridas”, começamos a queimar dentro de nós um senso maior do que é certo e do que é errado e onde estamos acertando ou errando, e isso começa a incomodar.

É um processo de limpeza que começa de dentro para fora.

A bíblia é a única que serve (que é apta) para discernir nossas intenções, nossos pensamentos e nossos desejos, nada mais tem este poder ou esta aptidão.

Para dar mais convicção:

Ap 1 : 16; 2 : 12, 16; 19 : 15

Inspiração Divina

2 Pedro 1 : 20 – 21

Esta escritura nos mostra que a máxima que ouvimos constantemente é falsa, quando dizem que “cada um lê e interpreta do seu jeito”, isto é um pensamento humano para dar base aos nossos próprios enganos.

Não podemos tentar encaixar a bíblia nas nossas vidas, e sim o contrário, encaixar as nossas vidas ao que esta escrito nela.

É errado interpretar o que esta escrito na bíblia para nossos próprios interesses ou ao que é mais conveniente. Pois a palavra de Deus é uma só, e é a mesma para todos.

A maioria das coisas escritas na bíblia são simples, poucas coisas são difíceis de compreender ou estão estão obscurecidas pela própria vontade de Deus que assim fosse. Não precisamos fazer uma faculdade de teologia ou conhecer profundamente a lei dos judeus e o contexto histórico para compreender o que esta escrito, porque muitas coisas são orientações diretas de Deus para nós ou para alguém em específico.

Para dar mais convicção:

2 Rs 3 : 11 – 12, 17 : 13; Ne 9 : 30; Hb 1 : 1; 2 Pe 3 : 2

A Palavra é bênção

João 8 : 31 – 32

Jesus estava falando aos judeus que já haviam crido nele, não para quaisquer pessoas, estava falando para pessoas que acreditavam nas coisas que ele estava falando. E disse para estas pessoas que se eles permanecessem nas coisas que ele estava ensinando seriam seus discípulos, e depois disso conheceriam a verdade e esta verdade os libertará. E isto não serve somente para eles mas para todos que colocarem os ensinos de Jesus encontrados na bíblia em prática também nos dias de hoje.

Existe um processo descrito nesta escritura: primeiro crer, depois permanecer (continuar) no ensino, assim nos tornamos discípulos, depois de nos tornarmos discípulos conheceremos a verdade e esta verdade nos liberta.

Para dar mais convicção:

Mt 7 : 24; Lc 11 : 24; Jo 5 : 24; Ap 1 : 3

A Palavra é norma

João 12 : 47 – 50

Quem nos julgará quando morrermos? Cristo?

Não! Não é o que esta escrito, Jesus Cristo deixa bem claro que não veio para julgar ninguém, ele veio para cumprir o que o Pai determinou: pregar a palavra, estabelecer o seu reino na terra, dar-nos condição de nos arrepender e mudar de vida.

Quem irá nos julgar são as próprias palavras que Cristo proferiu enquanto esteve entre nós. Estas palavras hoje encontramos na bíblia.

Então quem vai nos julgar?

A própria bíblia é que irá nos julgar. Nossas vidas serão confrontadas com os princípios e preceitos que encontramos na bíblia. É ela quem dirá se vivemos conforme Deus quis ou não.

Muitos de nós achamos que porque não matamos, não roubamos, não fazemos mal a ninguém, quer dizer que estamos tendo uma vida correta perante Deus. Mas quando confrontar-mos a nossa vida com o que esta escrito, será que ainda continuaremos nos achando tão bonzinhos?

Para dar mais convicção:

Jo 8 : 68, 18 : 37; Gl 1 : 8 – 9; 1 Ts 1 : 13

A Palavra estudada

Atos 17 : 10 – 12

Paulo e Silas em uma de suas viagens missionárias foram até a cidade de Tessalônica, indo pregar sobre o reino de Deus e sobre Jesus Cristo na sinagoga e nas praças, o povo não os recebeu bem e tentaram matá-los. Para não serem apedrejados fugiram para a cidade de Beréia. Nesta cidade fizeram o que faziam em praticamente todas, foram até a sinagoga para ensinar sobre o arrependimento e perdão dos pecados. E na cidade de Beréia, o povo era mais interessado que os de Tessalônica. Estes não confiaram somente no que Paulo e Silas estavam falando, foram confirmar nas escrituras para ver se era verdade e não serem enganados.

Devemos estudar a bíblia diariamente, para não sermos enganados por pessoas de má-fé, por doutrinas religiosas criadas por homens, e por tantas outras armadilhas.

Devemos ter o mesmo coração do povo de Beréia, um coração sedento em descobrir a verdade na bíblia, e não ter o coração duro e obstinado como os Tessalonissenses.

Estudando a bíblia diariamente a consequência será uma fé cada vez maior no nosso Deus Todo Poderoso, porque a fé vem por ouvir a mensagem.

Para dar mais convicção:

Dt 17 : 19; Is 34 : 16; Jo 5 : 39; Rm 10 : 17, 15 : 4

Referências

http://pt.wikipedia.org/wiki/B%C3%ADblia

Anúncios

From → Estudos Biblicos

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: