Pular para o conteúdo

O amor é a prova

18 de novembro de 2011

Do verdadeiro discipulado

João 13:35

O verdadeiro discipulado de Cristo em nossas vidas se mostra através do amor mútuo. Amor um pelo outro, pela família de Deus, pelo povo eleito de Deus.

Mostramos que somos discípulos quando as pessoas, nossos irmãos, erram conosco, pisam na bola, falam de maneira errada, com sabedoria humana, exigem de nós o que  não estão fazendo, mas mesmo assim tomamos a decisão de amá-los como Cristo amou cada um dos seus discípulos, incluindo Judas. Amou até o fim.

 

Do genuíno serviço

João 21: 26

Como eleitos do Senhor, servos do Deus Altissímo, somos todos ovelhas de Deus e é isso que Deus quer de cada um de nós. Apascentemos as suas ovelhas. Cristo tem esta expectativa de nós, que demonstremos amor apascentando, cuidando das suas ovelhas. Cuidar por cuidar sem amor não é o que Cristo espera de nós. Porque é um trabalho que exige amor, por que ora a ovelha some e tem que ir atrás, ora ela se machuca e é preciso medicar. É um trabalho que exige esforço e dedicação que sem  amor não rende bons resultados.

 

Da realidade da nova vida

I João 3 : 14

Amar é transpor barreiras, é transformação.

O que ama, o que tem amor passa de um estágio para o outro.

É interessante pensar porque amar significa negar a si mesmo, deixar de se agradar para agradar outra pessoa.

O amor é ao mesmo tempo morte e vida. Morte para o meu interesse, para o meu desejo, para o que eu quero, para agradar a outro e vida proque isso produz vigor, alegria, ânimo, satisfação de ver que se é útil, de ver a outra pessoa bem e feliz e ter participado disso.

Permanecer na morte é estar estático, imóvel, frio aos sentimentos, desejos e necessidades dos outros, é o conforto da mesmice, da mediocridade e inutilidade, isto é morte em vida.

 

Do amor fraternal

I João 4 : 20

Como posso dizer que amo a Deus se sou impaciente com as pessoas, se respondo mal, grito, não reparto o que tenho, não divido o que possuo?

Como posso dizer que amo a Deus se invejo o que outros tem: carro, casa, status, bens dinheiro?

Como posso dizer que amo a Deus se fico me vangloriando para as pessoas, achando que sou o máximo, que somente eu sou bom no que faço, que sou mais inteligente e culto que a maioria dos meus amigos, que sou melhor por que tenho faculdade, por que tenho profissão, se acho que a minha opinião é a que conta apenas?

Como posso dizer que amo a Deus se não gosto de ser corrigido, não gosto que me chamem a atenção, de ser ensinado, se acho que o jeito que faço é o melhor e não preciso mudar?

Como posso dizer que amo a Deus se maltrato com palavras asperas o que estão ao meu redor?

Como posso dizer que amo a Deus se os meus interesses estão acima de qualquer outra coisa?

Como posso dizer que amo a Deus se a ira, a raiva são constantes no meu dia, no meu trabalho, no transito?

Como posso dizer que amo a Deus se o rancor por muitos que me magoraram e erraram comigo dominam o meu coração?
Como posso dizer que amo a Deus se fico mais feliz com alguém sendo injusto que quando age com justiça?

Como posso dizer que amo a Deus e não tenho suportado o sofrimento, se não tenho esperado as bênçãos, se não tenho suportado tudo com fé?

Tudo isso é amar a quem vejo, as pessoas que estão ao meu redor.

Anúncios

From → Estudos Biblicos

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: