Skip to content

Sede santos, porque sou santo

7 de março de 2012

Introdução

João 12 : 44 – 50

v47 – 48

A bíblia é que irá nos julgar.

Sua vida será colocada lado a lado com o que esta escrito. Deus verá se você viveu conforme as suas ordenanças.

Creia que a bíblia é verdadeira.

Creia que ela é o manual de instruções para a vida do homem.

Quando compramos um aparelho eletrônico, vem acompanhado de um manual de instruções de como utilizá-lo de forma correta para que você não invalide a garantia por mau uso.

A bíblia é assim, o nosso manual de instruções para que tenhamos garantia da salvação. Mas você pode não utilizá-la e inutilizar a sua vida.

Decida colocar a bíblia como padrão de vida a ser seguido.

Não venha para o culto somente como expectador, somente ouvir e ir em embora.

Do que nós somente ouvimos retemos muito pouco. Recomendo, fortemente que você traga além da bíblia, um caderno e uma caneta, anote as escrituras que forem faladas aqui, anote o que achar mais importante do que foi falado. Chegue em casa e faça uma devocional em cima destas escrituras, investigue, assim você reterá muito mais, aprenderá muito mais.

A Justificação pela Fé

Antes de me tornar discípulo de Cristo eu pensava que bastava ser bonzinho, não matar, não roubar, não fazer mal para ninguém, uma mentirinha não faz mal, via revistas e filmes pornográficos e tudo bem, não mato, não roubo, não uso drogas (tóxico). Bebia de vez em quando, já fiquei bêbado de cair, e de vomitar na roupa, mas beleza, não sou alcoólatra, era só nas festas. Ainda assim vou pro céu, porque isso é normal todo mundo faz de vez em quando.

Mas é isso que diz a bíblia?

É assim mesmo?

Tudo bem viver desta forma?

Vamos ver à luz das escrituras:

Romanos 3 : 22b – 24

A bíblia é bem categórica em afirmar “Todos pecaram”. Não existe diferença, entre alguém que mente e alguém que rouba, não existe diferença entre quem se prostitui e quem faz sexo fora do casamento. Não existe pecadinho, nem pecadão, pecado é pecado e pronto.

Então não fique se achando o bonzinho, o bom filhinho, pois estamos todos no mesmo balaio, somos todos pecadores, tanto eu quanto você.

E não fique pensando também eu não sou assim, eu vou na igreja, assisto aos cultos, nasci em berço evangélico, nunca fiz estas coisas, não se engane você também é um pecador, e se não se arrepender e abandonar o pecado terá o mesmo fim de alguém que não vai em igreja nenhuma. Somos todos pecadores, todos precisamos da justificação de Deus dada através da morte de Jesus Cristo na cruz.

Sede Santos

Levítico 11 : 45, 1 Pedro 1 : 15, 16

II Coríntios 7 : 1, Hebreus 12 : 14

Segundo a Wikipedia, “Santo” na maioria das Igrejas Protestantes, a dulia*e a hiper-dulia*são condenadas por serem consideradas venerações feitas à pessoas, algo, segundo a sua doutrina, proibido pela Bíblia. Por não existir qualquer processo de canonização em suas doutrinas, a palavra é usada para significar um compromisso verdadeiro com Deus e seus ensinamentos, ou seja, essa pessoa sabe que é impossível ser perfeita como Jesus foi, mas sabe também que depois de sua conversão, o pecado não deve fazer parte de seus hábitos. Uma vida separada, que procura fazer o bem e agradar a Deus, indo contra os pecados, esse é o significado de Santidade para os evangélicos protestantes. A palavra “santo” no hebraico, tem por sentido o ato de “cortar”, em grego “separar – separado”, “diferenciar – diferenciado”. O contexto indica que o crente em Jesus deve levar uma vida separada, diferenciada do atual modelo de vida da cultura vigente. Sua vida deve mostrar diferença quanto aos costumes desta sociedade secularista, e adotar os mesmos procedimentos que Cristo.

Certa vez um discípulo conversando com um gentio, falou assim:

  • Sabe fulano, ele é cristão, tem ido na igreja junto comigo.

O gentio falou:

  • Não diga!? Sério?? Não é verdade!!??

O cristão:

  • Sim é verdade, fulano já tem ido na igreja há muito tempo.

O gentio:

  • Mas como ele é cristão se fuma ainda?!!?

Todos já presenciamos coisa assim. O que diferencia o verdadeiro cristão, um discípulo, das outras pessoas não cristãs?

A nossa santidade. Devemos ser separados do mundo, não seguir o mesmo padrão do mundo. Ser cristão é ir contra a maré, é não fazer o que todos fazem.

E o que estava roubando a santidade deste fulano era o vício ao fumo.

Vamos ver agora outras coisas além do vício que nos roubam a santidade.

Anúncios

From → Estudos Biblicos

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: